Segurança no trânsito é discutida por Comissão na Câmara

Data:

Segurança no trânsito é discutida por Comissão na Câmara

Empresário do setor de entregas rápidas: veja o que está sendo discutido na Câmara de São Paulo sobre o tráfego de motocicletas na cidade de São Paulo.

A segurança no trânsito foi o tema tratado pela Comissão Extraordinária Permanente de Segurança Pública na quarta-feira (13) na reunião realizada na Sala Sérgio Vieira de Melo do Palácio Anchieta.

A Comissão recebeu representantes da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Os principais assuntos debatidos na reunião foram: as mortes no trânsito da cidade, principalmente de motociclistas, as velocidade nas marginais, ciclovias e ciclofaixas, além das faixas de ônibus.

Sobre o aumento das velocidades nas marginais, o diretor operacional da CET, Milton Roberto Persoli, garantiu que isso não provocou o aumento de acidentes e mortes. Ele atribui esse aumento ao uso inadequado das motos.

“Os acidentes têm comprovado que não estão relacionados ao aumento da velocidade. Os acidentes estão relacionados ao uso da moto. A moto, no sistema viário principal, que é um tema que precisamos abordar.”

Sobre elas, o secretário adjunto de Mobilidade e Transportes, Irineu Gnecco Filho, informou que um radar de velocidade destinado especificamente às motos está sendo implantado na cidade, primeiramente na marginal Tietê.

“É um radar que emite ondas, como um exame de ultrassonografia, que fica varrendo a pista toda. Então, independentemente da posição do veículo ou da moto, ele vai captar se houver alguma infração.”

Irineu Gnecco Filho disse que a Secretaria de Mobilidade e Transportes vem trabalhando para diminuir o número de mortes no trânsito da cidade de São Paulo e tem uma meta audaciosa.

“Nossa meta é chegar ao final de 2020, dessa gestão, em seis mortos por 100 mil habitantes. Hoje nós estamos com 7,5 mortes por 100 mil habitantes.”

Os representantes da Prefeitura de São Paulo informaram ainda que está sendo feito um trabalho de conscientização desses motociclistas, por meio da Polícia Militar, pois a maior parte dos acidentes ocorre em baixas velocidades, nos congestionamentos e em horários de pico.

Outro assunto que vem sendo tratado é o problemático tráfego de motos entre os carros, entre as faixas de tráfego, mas ainda não há uma decisão a respeito.

Ciclovias e Ciclofaixas

Gnecco Filho informou que a CET tem trabalhado na revisão das ciclovias e ciclofaixas e na discussão com a comunidade, não só da revisão das existentes, como também das futuras faixas para ciclistas. Ele explicou que, no momento, o que preocupa a secretaria são as conexões das ciclovias e ciclofaixas.

“Nós temos algumas ciclovias que não estão conectadas. Na região de Pinheiros, por exemplo, fizemos quatro reuniões com a comunidade. Nós faremos uma ampliação que vai ligar a estação Pinheiros do Metrô, trem da CPTM e o terminal de ônibus.”

O vereador Reis (PT) ressaltou também a ociosidade das faixas de ônibus, fora dos períodos de pico de trânsito na cidade, como uma questão que deve ser debatida. Ele acredita que os motociclistas poderiam usar esses espaços fora do horário de pico.

“O ‘interpico’ pode ser utilizado por motociclistas. Nós temos que debater, discutir representando a sociedade, os anseios, pois o que nós falamos aqui é o que a população nos fala lá fora.”

Como a reunião da Comissão Extraordinária Permanente de Segurança Pública foi curta para debater tantos assuntos importantes para a segurança no trânsito da cidade, a presidente da Comissão, vereadora Adriana Ramalho (PSDB), confirmou que haverá uma Audiência Pública, provavelmente numa sexta-feira, para debater o assunto com mais detalhes.

“Essa sugestão do vereador Mario Covas Neto (PSDB) de propor uma Audiência Pública para poder ter a população participando e ter um tempo maior para isso ser discutido, acho totalmente viável, já que a responsabilidade da Comissão de Segurança é muito grande nesse sentido.”

A Audiência Pública para debater a segurança no trânsito ainda não tem uma data para acontecer, mas a presidente do colegiado confirmou que os representantes da Secretaria de Mobilidade e Transportes e da CET já garantiram a presença.

(Portal da Câmara Municipal de SP – Imagem: G1)



Fonte: SEDERSP


DEIXE SEU COMENTÁRIO: