Dissemos não para falta de políticas públicas para motociclistas

Data:

Dissemos não para falta de políticas públicas para motociclistas

O dia 23 de agosto de 2016 foi mais um que entrou para à história do SindimotoSP devido a ato pacífico que saiu da sede do sindicato, percorreu ruas de São Paulo até chegar ao escritório da Presidência da República na Avenida Paulista. Um ofício contendo as reivindicações dos motociclistas foi entregue ao representante do governo federal. O SindimotoSP agora aguarda posicionamento do presidente em exercício, Michel Temer, para uma reunião. O evento aconteceu devido ao abandono do prefeito Fernando Haddad em relação a quem anda de motocicleta na capital paulista. .

 

Há exato um ano, o SindimotoSP realizou ato pacífico semelhante. Na época, uma portaria municipal foi criada autorizando um grupo de trabalho buscar soluções para o setor de motofrete, porém, o prefeito dissolveu arbitrariamente o grupo, tempos depois, sem dar satisfação e ainda manteve a desativação das motofaixas e dos bolsões de estacionamento para motos em prol da manutenção das ciclofaixas.

 

O SindimotoSP tentou de diversas formas e meios legais sensibilizar o prefeito, que não ouviu as reivindicações, deixando a categoria e motociclistas convencionais sem resposta alguma e com sérios problemas de locomoção na cidade, além de deixar quem anda de moto mais exposto a acidentes.

Nesse meio tempo, Haddad criou uma indústria milionária de multas, desativou o guichê exclusivo de motofrete no DTP, não realiza fiscalizações em empresas clandestinas, não regulamenta as empresas de aplicativo de motofrete que exploram os motoboys, além de não realizar campanhas de educação específicas para motociclistas.

 

O ato teve participação de milhares de motociclistas, cobertura nacional da imprensa, além de receber presidentes sindicalistas de outras cidades paulistas e estados como Francisco Lima (Sindimoto Pernambuco), Ernani Cesar ( Sindimoto Paraíba), José Barreto (Sindimoto Rio Grande do Norte) Henrique Baltazar (Sindimoto Bahia). Fernado Souza, presidente do Sedersp, Canindé Pegado, secretário Geral da UGT também estavam no ato, bem como presidentes de outros sindicatos, delegados sindicais, parceiros, colaboradores, entre outros.



Fonte: SindimotoSP


DEIXE SEU COMENTÁRIO: