CARTA ABERTA DO SINDIMOTOSP SOBRE A CONVOCAÇÃO DO DIA 29/08/2017

Data:

CARTA ABERTA DO SINDIMOTOSP SOBRE A CONVOCAÇÃO DO DIA 29/08/2017

Como sempre defendeu, o SindimotoSP é o legítimo representante dos motofretistas que trabalham para as chamadas “empresas de aplicativos”, posto que a relação desenvolvida entre as partes é de trabalho. Causa-nos espécie que a “Loggi” venha a público dizer que os trabalhadores são representados por qualquer outra entidade, mormente por já ter se sentado à mesa perante as autoridades competentes (Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego) em conjunto com o SindimotoSP, negociando, inclusive, a precificação dos serviços, como ocorreu na audiência de mediação no MPT da 2ª Região do dia 21/11/2016, quando a empresa voltou atrás na sua decisão de escancarar a exploração ilícita dos trabalhadores e continuou pagando o mesmo valor que vinha praticando anteriormente pelos serviços (MED 0080030.2016.02.000/0-116).

Ao que nos parece, a “Loggi” tem percebido a insatisfação da categoria e que seus trabalhadores começaram a enxergar que, na realidade, sempre foram enganados, pois tratam-se de empregados, como já concluiu o próprio Ministério Público do Trabalho. Assim, com medo de ver os trabalhadores colocarem em prática sua legítima busca por seus direitos, distribui tais mensagens, na tentativa de, mais uma vez, ludibriar os destinatários e mudar o foco da questão.

O SindimotoSP esclarece aos trabalhadores e à sociedade civil que é legítimo ao trabalhador motofretista reivindicar seus direitos, assim como qualquer outro trabalhador. No caso dos motofretistas que trabalham para a “Loggi”, esta busca é, por assim dizer, ainda mais necessária, posto que a empresa desrespeita o ordenamento jurídico pátrio, ferindo de morte todos os direitos, benefícios e vantagens garantidos ao trabalhador pelo Decreto Lei nº 5.452/43, popularmente conhecido como “CLT”.

Assim como todas as manifestações conduzidas pelo SindimotoSP, a convocação para o próximo dia 29 é para a realização de uma Assembleia pacífica, com o fim de esclarecer à categoria e aos interessados sobre seus direitos e sua real condição jurídica, para adotar as medidas cabíveis, inclusive as medidas jurídicas necessárias.
Trabalhador, não se deixe enganar. Durante estes quase três anos em que ninguém buscou seus direitos, a única beneficiada foi a “Loggi”, que acumula um capital social superior a R$ 93.000.000,00 (isso mesmo, NOVENTA E TRÊS MILHÕES DE REAIS), enquanto seus trabalhadores são cada dia mais desvalorizados, chegando ao absurdo dos valores praticados atualmente pela empresa.

Portanto, reiteramos a convocação de todos os trabalhadores para que compareçam à Assembleia, onde serão esclarecidos todos os fatos em questão e será decidida a forma de lutar pelos SEUS direitos. E, caso a “Loggi” não queira negociar ou sequer receber o SindimotoSP, serão tomadas as providências jurídicas cabíveis para assegurar ao trabalhador seu direito.
Por fim, considerada a torpeza da Sra. Juliana Clemente ao afirmar nas mensagens que “há uma movimentação do SINDIMOTO-SP (Sindicato dos Mensageiros Motociclistas do
Estado de São Paulo) de gerar uma manifestação para impedir o motofretista autônomo de exercer suas atividades, pois estes não pagam contribuição para o SINDIMOTO-SP”, esclarecemos: nunca recebemos um único centavo dos trabalhadores da “Loggi” ou de qualquer outra “empresa de aplicativo” a qualquer título de contribuição. Atuamos na defesa da CATEGORIA, para evitar a desorganização que tais empresas vêm causando ao setor, pois os únicos prejudicados são OS TRABALHADORES, e não em troca de “contribuições”.

Trabalhadores, lembrem-se: Loggi sem motoboy não existe. Motoboy sem Loggi continua sendo motoboy. Lute por seus direitos, não permita que a ganância destes exploradores lhe tire o direito de levar para casa seu próprio sustento. Contamos com sua presença no dia 29/08/2017 para, juntos, reivindicarmos aquilo que é seu por direito.

Atenciosamente,
Gilberto Almeida dos Santos
Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas e Moto-taxistas do Estado de São Paulo - SindimotoSP





DEIXE SEU COMENTÁRIO: